DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS

As doenças renais podem acometer os glomérulos, os túbulos, o tecido intersticial e/ou os vasos sanguíneos, e as afecções podem ter origem hereditária/congênita, infecciosa e tóxica (toxinas endógena ou exógena), ser imunomediada, por desequilíbrios eletrolíticos (hipercalcemia e hipocalemia no felino), e traumática. O rim é um órgão de múltiplas funções orgânicas (excretória, regulatória e biossintética) e, para preservar a homeostase, não é necessária a presença do número original de néfrons, mas sim o suficiente para manter as funções. A falência renal retrata a disfunção máxima do órgão, e a insuficiência renal designa os quadros em que há perda de função renal,mas há ainda a tentativa de compensação por meio da reserva funcional dos rins, da ativação dos mecanismos de hipertrofia e da hiperplasia de néfrons.

O diagnóstico da Doença renal crônica é embasado na anamnese, no exame físico e nos achados laboratoriais e, ainda, pela presença de lesões estruturais nos rins (biópsia e/ou exames de imagem). Ademais, a disfunção renal é avaliada por marcadores sanguíneos e urinários. As alterações laboratoriais que podem ser encontradas consistem em: aumento das concentrações séricas de ureia e creatinina, hiperfosfatemia, alterações eletrolíticas, acidose metabólica, hipoalbuminemia, anemia não regenerativa e aumento sérico de amilase e lipase.

LEVE SEMPRE SEU ANIMAL AO MÉDICO VETERINÁRIO

RENAL GATOS

RENAL GATOS